Notícias

Nesta área vamos mantê-lo informado com as últimas notícias da wTVision

wTVision lança ChannelMaker-in-the-Cloud com o apoio da ATEME

A wTVision, em parceria com a ATEME, desenvolveu um sistema de playout totalmente na nuvem, alojado na Amazon Web Services Infrastructure. O ChannelMaker-in-the-Cloud parte da últma versão da solução de playout da wTVision e vai abrir um leque de possibilidades completamente novo para canais televisivos e produtoras em todo o mundo.

Este desenho técnico recebe uma contribuição em tempo real das instalações locais, codifica-a com o KYRION CM5000 da ATEME e transmite os conteúdos, como uma fonte de sinal em direto, para o ChannelMaker-in-the-Cloud, totalmente baseado nos Amazon Web Services. O ChannelMaker sequencia e toca clipes previamente subidos para o Amazon Simple Storage Service, misturando-os com grafismo 3D e codificando tudo para uma transmissão que é enviada para um centro de distribuição de canais e descodificada através do KYRION DR5000 da ATEME, onde segue o caminho tradicional até à distribuição. O DR5000 pode receber duas transmissões por IP (para além de 4 inputs RF e 2 inputs ASI), permitindo que o sistema troque para o backup em caso de falha na transmissão de dados.

Os testes bem sucedidos demonstram o poder das ferramentas multi-funções da wTVision, que permitem que uma estação local de media seja automaticamente detetada pelo Media Agent da wTVision e subida para a Amazon sem intervenção do utilizador, ficando imediatamente disponível para sequenciação.

A versão na nuvem do wTVision Media Manager, que permite sequenciar media que poderá não estar ainda disponível na nuvem mas que se encontra numa instalação local, também é parte da estrutura. O ChannelMaker-in-the-Cloud requere automaticamente os vídeos em falta e os Media Agents instalados localmente transferem os clipes pedidos a tempo do playout. A wTVision está focado em fazer uma transição suave e sem atrito dos workflows tradicionais para a nuvem.

“Esta solução baseada na nuvem é o próximo passo na capacidade dos canais televisivos e produtoras para simplificar processos técnicos complexos. Desta forma, podem descartar arquiteturas técnicas que requerem investimentos avultados e mudar para uma plataforma com provas dadas, que está alojada numa estrutura com uma disponibilidade e fiabilidade muito elevadas, criando uma extensão na nuvem para um negócio existente ou começando do zero, com o pé direito, e focado no conteúdo”, afirma Alex Fraser, CTO e um dos fundadores da wTVision.

Este sistema foi testado com sucesso pela primeira vez em dezembro e vai ser apresentado ao público no NAB Show, a decorrer em Las Vegas, entre 22 e 27 de Abril. A flexibilidade do ChannelMaker, que permite a emissores televisivos e produtoras criar, otimizar e expandir um canal, com facilidade, vai agora entrar numa nova fase na qual a portabilidade será chave.
“A ATEME sempre esteve comprometida em desenvolver as melhores soluções de codificação para as televisões e produtores para quem a qualidade conta. Temos estado à procura de parceiros e projetos inovadores. A solução de playout na nuvem da wTvision faz parte de uma estratégia de parceria inovadora que oferece uma solução disruptiva, flexível e eficiente, mantendo a melhor qualidade de vídeo possível", refere Vincent Pedregno, Diretor de Vendas para o sul da Europa da ATEME.

O ChannelMaker pode ser entregue tanto como “channel-in-a-box”, solução multi-sistema ou ferramenta de inserção de publicidade e pode ser totalmente personalizado de acordo com requisitos específicos. Como sistema de automatização para agendamento e playout de video e grafismo, o ChannelMaker trabalha lado a lado com outros processos operacionais e a wTVision tem um conjunto de soluções de suporte que asseguram esses mesmo processos sem falhas a qualquer canal televisivo para transferência e armazenamento de ficheiros, gestão de media, entre muitos outros.  

Marco 2017

Notícias Relacionadas